MACCFotos: JC Curtis/Fundacc

A partir deste sábado (11), às 19h, serão abertas no MACC – Museu de Arte e Cultura de Caraguatatuba, as exposições ‘Simples como Francisco’, de Regina Pimentel e ‘A Multivisão da Sacralidade’, de José Carlos Queiroz. Elas trazem a história de São Francisco de Assis, o protetor dos animais, e retratam a religiosidade como um todo. A abertura é neste sábado e depois as exposições poderão ser visitadas até o dia 7/10 de terça a sábado, das 10h às 18h.

‘Simples como Francisco’ traz 30 peças de arte sacra em formas de esculturas da artista plástica autodidata e fotógrafa que faz uso de argila terracota. São imagens do santo, animais e presépios, além de Santa Clara, que foi seguidora de São Francisco.

Aos 58 anos, Regina Pimentel conta que começou a trabalhar com artes plásticas há pouco mais de um ano e meio e foi convidada para expor na Galeria Casario, em Jacareí, sua cidade natal, no Vale do Paraíba. De lá já foi para São José dos Campos, Aparecida e ainda recebeu convite para Cuzco, no Peru.

Fotos: JC Curtis/Fundacc

Fotos: Divulgação

“Em um mês e meio consegui montar a exposição de Nossa Senhora da Conceição e peças que fiz quando iniciei na arte, vendia pela internet e com isso consegui até fazer um forno para queimar minhas peças”.

O propósito desta exposição é levar ao público o conhecimento artístico em arte sacra, proporcionando ao público a oportunidade de conhecer a vida desse santo popular no mundo todo, assim como conhecer a forte identidade com a escultura barroca.

“Estou muito feliz e grata porque sou religiosa e devota de São Francisco. Por isso,  essa exposição será muito importante para mim. Não estou ganhando nada financeiramente com todas as minhas exposições, mas estou ganhando bênçãos e graças, fazendo meu nome e ganhando muitos amigos”.

Via Sacra

A outra exposição, “A Multivisão da Sacralidade”, traz 82 telas do artista plástico José Carlos Queiroz, que usa a técnica aquarelada  –  lápis e água – para compor este trabalho. Aos 80 anos, em março ele recebeu o convite para apresentar esse trabalho que retrata, em sua maioria, a Via Sacra e textos bíblicos como Apocalipse, Travessia do Mar Vermelho, Arca de Noé, entre outros.

“Nesse período foram 50 peças produzidas somente para essa vernissage”, conta o artista que já nem lembra mais a quantidade de trabalhos realizados. “Eu pinto desde criança”, relembra Queiroz, natural de São José dos Campos, no Vale do Paraíba, e que há mais de 10 anos reside em Caraguatatuba.

Queiroz é formado pela Escola de Belas Artes do Vale do Paraíba – EBA, conceituada escola de Artes nos anos 1960 e 1970, dirigida pelo pintor holandês Johann Gutlich. Ele ainda fez o Curso Intensivo de Desenho Animado para TV na Escola Superior de Propaganda de São Paulo. Foi aluno dos mestres Hermelindo Fiamiag e Luiz Zanotto – Curso de Atelier Livre; e de Edel Schiavinato – História da Arte. Discípulo de Annie Litschauer De Galitzin (escultora), Colete Pujol, Anderson Fabiano e Enrico Schaeffer (historiador e crítico de Arte), além do próprio Gutlich.

Queiroz também foi desenhista técnico (por 25 anos no Centro Técnico Aeroespacial –CTA), e projetista de instalações industriais (na Embraer por 12 anos). Foi professor na Escola Villa Lobos e instrutor da Oficina de Desenho na Universidade do Vale do Paraíba.

Participou de inúmeros salões de Arte conquistando diversas premiações, e realizou várias exposições individuais, incluindo a individual no Teatro Mario Covas, Caraguatatuba em 2016. Teve obras publicadas em diversos livros, catálogos e revistas nacionais e internacionais.

Exemplos de sua produção são apreciados em importantes museus e coleções no Brasil e no exterior como no Museu Provincial de Lugo (Espanha), Academia Brasileira de Letras – Retrato do Poeta Cassiano Ricardo (RJ), Embraer, Petrobras, em coleções particulares no Brasil, Estados Unidos, Suíça, Itália, França, Portugal, entre outras.

Além das exposições “A Multivisão da Sacralidade” e “Simples como Francisco”, haverá participação especial do artista plástico Manoel Britto com a obra “São Francisco” e o acervo da Fundacc sobre a Paixão de Cristo com krafts (instalação ou intervenção cenográfica) do coordenador de Teatro da Fundação, Heron Carrillo.

 

Serviço

Exposições ‘Simples como Francisco’ e ‘A Multivisão da Sacralidade’

Abertura – 11/8

Horário – 19h

Visitação: terça a sábado, das 10h às 18h

Local – MACC – Rua Altino Arantes, 72, Centro