Oficinas Culturais

Alunos do curso com suas peças após a queima (Fotos: JC Curtis/Fundacc)

Após a queima de peças de alunos do curso de Cerâmica da Fundacc – Fundação Educacional e Cultural de Caraguatatuba – realizada no ultimo sábado (24), nesta segunda-feira foi a vez da abertura do forno localizado no Pólo Cultural do Poiares para ver o resultado.

Para Ana Maria Gomes, 53 anos, aluna da oficina, a expectativa foi grande, pois pela primeira vez ela viu uma peça sua finalizada. “São como se fossem filhos, uma criação nossa e nós queremos que fique legal”.

Já para o aposentado Benedito Lino, 59 anos, a oficina se tornou o novo trabalho. “Entrei no curso  da Fundacc e curti, pois é uma forma de preencher o tempo”.

Durante a abertura, o primeiro susto quando algumas peças surgiram quebradas. A professora Vania Takashi explica que isso ocorre devido a falta de experiência dos alunos. “Muitas peças são de alunos novos, então houve este pequeno contratempo”.

A coordenadora de Artes Plásticas da Fundacc, Glaucia Fernandes, conta que todo ano são feitas duas queimas de peças para encerrar cada semestre. “Neste ano, teremos uma queima adicional na metade do segundo semestre para melhorar a experiência dos alunos, até porque, agora, a Fundacc tem forno próprio”.

A também professora Márcia Damico explica que, desta forma, no próximo semestre esses pequenos erros poderão ser corrigidos. “Esta queima é importante para que os alunos possam ver onde erraram porque a cerâmica não termina só no fazer, ela termina na queima, quando conseguimos ver os defeitos de cada peça”.

Todas as peças que sobreviveram ao forno serão pintadas e farão parte de uma exposição que a Fundacc deve realizar  no final das aulas, previsto para dezembro deste ano.