Eventos

Desde a Abertura do Corso e Desfile dos Bonecões, na sexta-feira (9), quando o prefeito Aguilar Junior declarou aberto o Carnaval de Antigamente de Caraguatatuba, todas as noites milhares de foliões e foliões se reúnem na Praça Dr. Cândido Motta (Coreto). De bebês a pessoas da terceira idade, a festa é sempre cheia de alegria, vibração e disposição. No palco, só marchinhas que marcaram épocas com as bandas Feira Livre e New Band. Blocos tradicionais como Rataiada, Dodô, Máskara Negra, Tonhão, Keep Drinking são uma atração à parte e agitam todos dentro do ‘salão’.

E assim foi na noite de segunda-feira quando a Fundacc – Fundação Educacional e Cultura de Caraguatatuba fez a premiação dos mais animados da festa. Mas este ano teve uma novidade. Por conta dos 25 anos de aniversário da fundação, a presidente Silmara Mattiazzo agraciou os blocos participantes com o troféu Obelisco, deixando a disputa animada e todos os integrantes satisfeitos.

Para melhor fantasia masculina e feminina a premiação ficou com o casal Wilmo Lopes Alves e Taciane Rosa Alves, de Mogi das Cruzes. Os dois frequentam o Carnaval de Antigamente há quatro anos e a cada noite eles usam uma fantasia diferente como preso e policial, zorro e espanhola, malandro e melindrosa e piratas. Conquistara os observadores de plantão.

Há seis anos Maria Laura Martin da Cunha, de Bragança Paulista, é escolhida como a folião mais animada e promete que vai continuar assim por outros carnavais. “Eu amo esta festa e venho todas as noites”. Já seu Wenceslau Rodrigues não parou um segundo e levou o obelisco para casa.

Mas neste ano de aniversário, o destaque ficou para Wladmir Castelo, seu Teté, que foi contemplado com o destaque de folião especial. Ele acompanhou o bloco Keep Drinking e a homenagem emocionou a todos que fizeram questão de uma foto geral do grupo.

E falando em grupo, a galera de Barretos, terra do Peão de Boiadeiros, fez questão de participar com o bloco Excursão do Vilsinho – CaínaPrainha, já que está hospedada, em 50 pessoas, neste bairro. Pelo menos 30 aproveitaram a segunda-feira de Carnaval para pular no Coreto.

Este ano, o Carnaval de Antigamente também é só agito no Porto Novo (Praça Isaías de Souza) e Travessão (Praça Jorge de Castro), onde a folia contagia a população. Na Matinê, no Coreto, a festa é para a meninada que se diverte com os bonecões como Emilia, Neymar e Caiçarão, e os novos personagens, o carnavalesco Tio Dionísio, e Bourabeby, o Boura, ex-prefeito de Caraguatatuba.

Homenageados

Tio Dionísio

Dionísio dos Reis também foi homenageado pelo bloco Azedô o Pé do Frango para o fundador do bloco, o radialista Eduardo Campos, esse era um desejo antigo que se realiza graças ao apoio da equipe da Fundacc que fez um bonecão para homenagear Tio Dionísio. “Sempre tive essa intenção, pois quando tudo começou a primeira pessoa que veio em mente para nos apadrinhar era o Tio Dionísio que era morador do bairro onde o bloco foi fundado”.

Dionisio dos Reis nasceu em Mococa e adotou o Litoral Norte como sua cidade natal. Foi policial civil de profissão, marido de Laurita da Conceição dos Reis, conhecida Tia Laura e pai de seis filhos. Foi presidente de duas agremiações carnavalesca – Tubarão e Acadêmicos de Caraguá – que deixaram de existir após sua morte em 1992.

Familiares e amigos lembram que carnaval era sua vida e motivo de grande alegria. Vivia para o mês de fevereiro e contagiava todos à sua volta. “Muitos conheceram o carnaval e teve seu primeiro desfile com ele, coração gigante e alegria de menino”, lembra Campos.

Dr. José Bourabeby

José Bourabeby nasceu em 19 de setembro de 1930 em Apareida, foi prefeito de Caraguatatuba no período de 1977 a  1982. Em 1989 foi novamente prefeito de Caraguá, mas permaneceu no cargo até 17 de março de 1992, depois que a Câmara decretou a cassação de seu mandato por causa de rusgas de caráter estritamente político.

Considerado homem de personalidade forte, Bourabeby foi ainda prefeito da cidade de São Bento do Sapucaí (SP).

Como médico teve um papel fundamental no cuidado às vítimas da catástrofe de 18 de março de 1967, dois anos após chegar em Caraguá para assumir o cargo de médico-chefe do Centro de Saúde da cidade. Sempre esteve próximo aos humildes e conquistou o carinho dessa população que o chamava de Doutor Boura. Ele faleceu em 8 de maio de 2012.