OutrosMúsica

Sucesso com o público, a 21ª edição do Carnaval de Antigamente arrastou multidões para curtir os cinco dias da tradicional folia de marchinhas nas praças de Caraguatatuba. Este ano, a novidade foi que além das festas realizadas nas praças Dr. Cândido Mota (Centro), Isaías de Souza (Porto Novo) e Jorge de Castro (Travessão), a Praça Anizia Francisco de Jesus (Perequê-Mirim) também entrou na folia, assim como os bairros do Tinga e Morro do Algodão que receberam, em dias alternados, o agito do trio elétrico da Fundacc – Fundação Educacional e Cultural de Caraguatatuba, nas praças do Cruzeiro e Pastor Edson Rangel.

Com muita música, confete e serpentina a festa ocorreu de sexta a terça-feira a todo vapor até mesmo nos dias chuvosos. O público estimado em mais de 50 mil pessoas brincou, cantou, dançou e ainda pediu mais.

Para a presidente da Fundacc, Silmara Mattiazzo, “foi surpreendente. Nem a chuva fez com o que o povo desistisse. É uma meta atingida e uma alegria muito grande. Só tenho que agradecer o carinho da população e a toda minha equipe”.

Na segunda-feira (4), teve a entrega dos troféus de folião e foliã mais animados para Dona Maria Laura, de Bragança Paulista, e seu Edu, de Caraguatatuba, que mesmo com limitações físicas compareceu a todos os dias da festa.

Teve também troféu de melhor fantasia masculina e feminina, votados pelo público, para a sensação da noite, o casal de São Paulo, Mari Pan e Rogério Gamboa, vestidos de Arlequina e Coringa, do filme Esquadrão Suicida, e do bloco mais animado do carnaval para o Bloco do Dodô, de Caraguá, que este ano levou a 6ª premiação para casa.

Reunindo pessoas de todas as idades e cidades, a festa no Coreto contou com presenças como a de dona Clelia Gamberine, 84 anos, de Caraguá, que há mais de 20 anos participa da folia na Praça. “Eu acho excelente, todos deviam participar. Você não sabe se será o seu último Carnaval ou se no próximo ano você poderá vir. Então, vamos viver enquanto a gente pode e da melhor maneira possível”, disse sorridente.

Também teve o jovem Vinicius Tavares, 19 anos, de São Paulo, que todos os anos opta por participar da folia no Coreto com seus amigos e familiares. “Estou gostando muito. Está ótimo! O pessoal pode vir que não irá se arrepender”, completou.

E no carnaval não teve somente aqueles que curtem dançar ou optam pela tranquilidade familiar do Coreto. Teve, ainda, os que passam o ano todo elaborando fantasias para curtir os cinco dias, como é o caso da família de Taciane Rosa Alves, de Guarulhos.

“Todo ano a gente se inspira e fica planeja a fantasia pra vir pra cá porque é lindo, é um carnaval de família. Aqui a gente se sente à vontade com todo mundo. São todos muito receptivos e organizados.  É maravilhoso e nós adoramos”, contou Taciane, que no último dia se vestiu de diabinha e foi acompanhada no marido vestido de morte e da filhinha de fada.