OutrosMACC

Fotos: Arquivo Público Municipal

A Prefeitura e a Fundação Educacional e Cultural de Caraguatatuba – Fundacc realizam nesta sexta-feira (17/3), às 19h, no Macc (Museu de Arte e Cultura), uma solenidade para lembrar o Cinquentenário da Catástrofe de 1967.

Heróis, sobreviventes e instituições que ajudaram no socorro às vítimas naquele fatídico dia serão agraciados com a “Comenda Thomaz Camanis Filho”, o radioamador que conseguiu mandar a mensagem avisando que a cidade estava morrendo. O tema da homenagem é “Caraguatatuba, a cidade que recusou-se a morrer” (J. Ulysses Cardoso).

Entre os que serão homenageados estão médicos como Keiiti Nakamura e José Bourabeby, ex-prefeitos como Geraldo Nogueira da Silva (Boneca) que era o administrador na época, e Sidney Trombini, moradores anônimos como Vera Lúcia Rodrigues, Ivan Micheletto Rossi, Benedita Pinto Correia, além de instituições como Defesa Civil do Estado,  Casa de Saúde Stella Maris,  Cúria Diocesana,  Delegacia da Capitania dos Portos.

Na última semana, o prefeito Aguilar Junior sancionou a lei que criou a comenda após ser aprovada, por unanimidade, pelos vereadores de Caraguá. O propósito da propositura foi homenagear Thomaz Camanis em reconhecimento à sua decisiva e importante participação na história de Caraguatatuba, durante a tromba d´água que caiu sobre a cidade.

Thomaz Camanis Filho fez a comunicação (S.O.S) sobre a tragédia que ocorria na cidade, auxiliado pelo delegado da época, Dr.Celestino Joaquim, e seu auxiliar David Salamene. O pedido de socorro foi captado por uma embarcação que avisou a Delegacia dos Portos em Santos, que repicou a informação para Taubaté. De lá, o pedido de ajuda chegou até o Palácio do Governo, onde o então governador Abreu Sodré enviou ajuda.

Depois da tromba d’água, somente uma parte da população permaneceu na cidade, apostando em sua reconstrução.Um dos fatos que demonstram a gravidade da tragédia foi que em função do episódio se criou a Defesa Civil do Estado de São Paulo.

Fotos: Arquivo Público Municipal

Exposição

Nesta mesma data será aberta a exposição de fotos que mostram imagens que ficaram registradas para sempre na memória de quem vivenciou essa tragédia e hoje servem de arquivo.

A hecatombe dizimou, oficialmente, 436 pessoas, mas entre 3 mil e 4 mil moradores extraoficialmente. “Mais de 400 casas desapareceram com a lama e árvores que foram arrastadas pelas inundações depois que a serra desceu”, lembra o diretor do MACC, Alexander Panaiologos.

A presidente da Fundacc, Silmara Mattiazzo, explica que o objetivo dessa solenidade é lembrar tudo que Caraguatatuba passou naquele 18 de março de 1967 e como foi importante a

solidariedade daqueles que, mesmo vivenciando uma tragédia, ainda encontraram um pouco dentro de si para ajudar o próximo. “O povo de Caraguá soube renascer das cinzas e hoje é reconhecida como a Princesinha do Litoral Norte”.

O prefeito de Caraguatatuba, Aguilar Junior, ressalta que é impossível falar da história sem relembrar os heróis que ajudaram reerguer a cidade. “Foi uma tragédia que não há como mensurar os estragos à época. Porém, o seu povo e os bravos heróis rapidamente reergueram a nossa linda e, hoje, desenvolvida Caraguatatuba. Temos sim que lembrar e homenagear todos estes heróis”, comenta.

Missa

Dentro das lembranças ao Cinquentenário, no sábado (18/3), às 10h, a Diocese de Caraguatatuba fará uma celebração em memória às vítimas da Catástrofe de 67, na Capela da Casa de Saúde Stella Maris.

A Santa Missa será celebrada pelo bispo diocesano, Dom José Carlos Chacorowski, e contará com homenagens ao médico Keith Nakamura que atuou no socorro às vítimas sobreviventes. Também será homenageada a irmã Maria Neusa Sudário dos Santos, da Congregação das Pequenas Missionárias de Maria Imaculada, superiora na Santa Casa de Misericórdia em Caraguatatuba. O hospital foi essencial para as pessoas que sobreviveram à fatalidade. 

 

Serviço:

Solenidade Cinquentenário da Catástrofe de 1967

Data – sexta-feira (17/3)

Horário: 19h

Local: MACC – Museu de Arte e Cultural de Caraguatatuba

Endereço: Praça Candido Mota. 72, Centro

Informações: (12) 3883.9980/ 3897.5660

Missa Solene

Data: sábado (18/3), 10h

Local: Capela da Casa de Saúde Stella Maris