Teatro

Os vencedores do 10º FET – Festival Estudantil de Teatro será agraciados com troféus confeccionados pelo artesão e professor de Língua Portuguesa, Robson Nascimento dos Santos Souza, 36 anos.

Neles, cada detalhe tem um sentido especial e muito amor porque todos foram cedidos graciosamente para a premiação. “Eu tô muito feliz com o resultado [dos troféus]. Gosto de representar essa temática, transmitir uma mensagem através da arte”, disse o artesão.

Os troféus são feitos com materiais recicláveis, encontrados em descarte, como isopor e papelão, somados a cola. Foram feitos um para cada categoria: Melhor Ator, Melhor Atriz, Melhor Diretor, Melhor Cenografia, Melhor Figurino, Melhor Maquiagem, Melhor Pesquisa, 3° Melhor Peça, 2° Melhor Peça e 1° Melhor Peça.

Cada troféu leva, em média, 12 ou 13 horas para ser confeccionado, contando os processos complexos (demorados) como secagem e pintura, além dos detalhes especiais, como mãos e pés, que são feitos em escala.

“Desde criança fazia meus próprios brinquedos e essa técnica foi sendo aperfeiçoada ao longo dos anos”, explicou Souza, acrescentando que eles tendem a mostrar a periferia, a arte rústica.

“Os troféus representam a periferia, a juventude e o que se pode fazer com baixos recursos. Representam uma infância pobre, porém, não infeliz”.